Buscar
  • Cristiane Pagliuchi

Preciso usar máscara de cabelo e leave-in?

Como incluir os produtos na sua rotina capilar e sugestões para cada etapa do cronograma

Por Amanda Panteri

Piotr Marcinski / EyeEm/Getty Images


Nos últimos anos, houve um boom nos lançamento de produtos para o cabelo. O Brasil, quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoas do mundo (de acordo com a revista Forbes) não poderia deixar de

acompanhar a onda: foram tantas novidades de uns tempos para cá, que ficou até difícil de manter as atualizações, não é mesmo? Por isso, consultamos especialistas para entender o bê-a-bá de duas etapas da rotina dos fios: máscara de cabelo e leave-in.


O que é uma máscara de cabelo?

É difícil encontrar alguém que não tenha pelo menos uma máscara capilar no banheiro de casa. Afinal, os benefícios que o item traz já são muito conhecidos. “Proporciona tratamento intensivo e uma completa e profunda reconstrução dos fios que foram submetidos a processos térmicos, químicos e danos relacionados a agentes externos (como poluição e raios UVA e UVB)”, explica o hairstylist Marco Antonio de Biaggi (@mbiaggi), proprietário do MG Hair Design e idealizador da MAB Hair Cosmetics.


Ainda de acordo com o especialista, todos esses processos e agentes diários causam perdas de massa capilar, hidratação e maleabilidade. Por isso a necessidade de protegê-los e amenizar os prejuízos.

“Os ativos presentes nas formulações dos produtos são mantidos por poucos minutos nos cabelos, mas permanecem agindo por muito tempo, mesmo após lavagens sucessivas”, complementa a dermatologista Fabiana Seidl (@drafabianaseidl), do Rio de Janeiro.


Como utilizar? 

Não tem muito segredo — o ideal é seguir as instruções da embalagem. “A melhor forma é aplicar a máscara após a lavagem com shampoo, com o cabelo ainda úmido. Aplique mecha por mecha e deixe agir por alguns minutos, e depois enxágue”, aconselha Cristiane Pagliuchi (@cristiane_wnf), engenheira cosmética da WNF e diretora científica da marca Vegana.


Tome cuidado para não exagerar na dose, pois isso pode deixar os fios com um aspecto pesado. “Alguns tricologistas indicam o uso antes mesmo da lavagem, com eles ainda sujos, mas são casos específicos e geralmente para quem produz mais oleosidade”, diz a especialista.


Hidratação, nutrição, reconstrução

Bom, até aqui, tudo parece fácil. Mas aí é que a coisa complica: existe mais de um tipo de máscara para cabelo, e cada um deles busca atender uma necessidade específica das madeixas.

As de hidratação, por exemplo, “devolvem água e alguns nutrientes para os fios. Praticamente todos tipos de cabelo necessitam de hidratação por terem algum grau de ressecamento”, afirma a hair stylist Karina Iogue (@karinaiogue), do Shades Studio unidade Morumbi Shopping, em São Paulo.


Sugestões: 



Compre: Amazon, Lola Cosmetics, Máscara Hidratante Morte Súbita, R$29,90. 






Já as de nutrição são compostas por óleos essenciais, e possuem a função de devolver nutrientes e lipídeos. “Eles protegem as fibras e ajudam a ‘selar’ as cutículas. Cabelos cacheados e crespos geralmente precisam de mais nutrição, pois a oleosidade natural do couro cabeludo não chega nas pontas com facilidade”, diz Karina.


Por fim, há ainda as máscaras para cabelo de reconstrução. “Com ação profunda na estrutura capilar, elas repõem queratina e aminoácidos, deixando o cabelo mais ‘encorpado’. Quem passou por descoloração, alisamentos ou tem os fios muito finos precisa dessa etapa.”


Como fazer o cronograma capilar

A frequência para fazer cada uma das fases vai depender muito da textura do seu cabelo (se ele é liso, cacheado, crespo) e do que ele está precisando no momento. A agenda que você monta com as três máscaras para manter uma rotina de cuidados é chamada de cronograma capilar.


Se seu cabelo está muito danificado, por exemplo, você pode lançar mão da reconstrução uma vez por semana durante três semanas e, depois, passar a apostar nela a cada 15 dias ou um mês. Repetir a etapa com muita frequência pode causar rigidez excessiva nos fios e até quebra. “Deixe agir por até 15 minutos. Se for usar touca térmica, reduza o tempo pela metade”, diz Cristiane Pagliuchi.


Geralmente, recomenda-se o uso da máscara de nutrição de uma a duas vezes por semana. “Para pessoas que ficam expostas ao sol, piscina ou praia, o ideal é até três vezes. Para cabelos saudáveis, a indicação é de uma vez por semana”, explica a especialista. A hidratação funciona da mesma forma: duas até três vezes na semana — mas esse número pode variar muito de acordo com o estado dos fios.


Mas e o leave-in? 

Já o leave-in é “um creme sem enxágue que deve ser usado após o banho, quando os fios estão limpos e úmidos. O produto funciona como um tratamento instantâneo no cabelo, dando a hidratação, brilho e definição, além da redução do frizz”, explica a dermatologista Mariana Corrêa (@dramaricorrea), que atende em Brasília e Belo Horizonte.


Aplique uma quantidade pequena no comprimento dos cabelos. “Coloque uma porção semelhante a uma moeda de um real na palma da mão. É claro que o comprimento do cabelo influencia nessa medida, mas o importante é não abusar do produto”, diz Mariana.


Como as pontas são sempre mais secas e frágeis, dê uma atenção especial à elas. Em contrapartida, passe longe da raiz. A aplicação do produto diretamente no couro cabeludo pode desencadear oleosidade em excesso.



Fonte: Revista Boa Forma hhttps://boaforma.abril.com.br/beleza/por-que-usar-mascara-de-cabelo-e-leave-in/


#AromasDaNovaEra #Aromaterapia #CristianePagliuchi #boaforma #leavein #máscaracapilar #aromatherapy #óleosessenciais #cronogramacapilar #cabelo #hair #vegana #wnf #hidratação #máscaradenutrição #reconstrução #terapia #tendências #nutrição #tricologia #belezaearomaterapia

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo